COMO A MEDITAÇÃO PODE TE AJUDAR A ALCANÇAR OBJETIVOS

 

Como a meditação pode te ajudar a alcançar objetivos

IMAGEM A BEIRA MAR

Como a meditação pode te ajudar a alcançar objetivos

A meditação quase sempre está relacionada com o budismo, mas não é por isso que pessoas de outras religiões não podem tirar proveito dos seus benefícios! E se você pensa que meditar é esvaziar a mente, está muito enganado! Quer saber um pouco mais sobre essa técnica milenar que pode te ajudar a ter mais foco e concentração e ainda por cima te ajudar a alcançar objetivos? Então continue lendo esse texto!

Técnicas de Meditação

Se você nunca meditou, antes de passar para meditações mais complexas como a que te ajuda a alcançar objetivos, você deve começar com exercícios básicos. Comece meditando por cerca de 5 a 10 minutos diários e vá aumentando conforme se sinta confortável.

 

Sente-se em uma posição confortável, feche os olhos e tente focar em alguma coisa. Comumente inicia-se no mundo da meditação focando na respiração. Procure respirar corretamente, ou seja, aquela respiração que mexe o abdômen ou o peito. Inspire pelo nariz e solte pela boca. Faça respirações lentas, conte até 6 ou 7 enquanto inspira e novamente até 6 ou 7 enquanto espira. Foque somente nisso durante os dias iniciais.

Caso você comece a se distrair e pensar em alguma outra coisa, não pare, apenas afaste delicadamente o pensamento e volte a focar na sua respiração. Você vai perceber que ao longo dos dias você vai conseguir ficar mais tempo focado.

Meditação para alcançar seus objetivos

A primeira coisa a ser levada em consideração é que após um certo tempo da prática meditativa, você passa para um estado de mais energia, de mais foco e determinação, ou seja, só por isso já fica muito mais fácil alcançar seus objetivos.

Mas, assim como existem algumas técnicas de meditação para acalmar, relaxar e até para reduzir ansiedade, também existem técnicas meditativas para fazer com que você se veja em meio ao seu objetivo e consequentemente se sinta mais motivado para realiza-lo. É como dar uma força ao seu inconsciente.

Lembrando que é bom você treinar as técnicas meditativas básicas ensinadas acima antes de tentar fazer essa, já que exige um nível de concentração um pouco maior

Técnica Meditativa para alcançar seus objetivos

Comece sentando-se em um lugar calmo e de maneira que você sinta-se confortável. Respire fundo algumas vezes até que você esteja um pouco relaxado e focado.

Quando sentir que você já está no clima meditativo, coloque as duas mãos sobre o umbigo e respire rapidamente, como se fosse um cachorro com calor. Perceba que o seu umbigo deve subir e descer, acompanhando a respiração.

Faça isso imaginando que você está atiçando um fogo dentro de si com a sua respiração.

Depois de ter conseguido imaginar um fogo bem grande imagine-se realizando o seu objetivo e pense em todos os obstáculos que estão entre você e esse objetivo. Aproveite o fogo que você criou dentro de si e use-o para queimar todos os obstáculos que estão te separando do seu objetivo.

Vá queimando obstáculo por obstáculo e vá se sentindo melhor, mais energizado. Imagine-se bem no centro do seu objetivo, realizando-o.

Então, após todos os obstáculos queimados e de se imaginar realizando o objetivo, de sentir-se bem e motivado, comece a respirar fundo novamente, focando somente na sua respiração. Depois esfregue as mãos por alguns segundos e coloque-as sobre seus olhos. Então deslize as mãos e vá abrindo os olhos lentamente.

Você verá que estará muito melhor e muito mais motivado para realizar as suas tarefas e finalmente alcançar o objetivo que você tanto quer!

Clique no Link abaixo e assiste este vídeo ele poderá te esclarecer suas duvidas , é sem compromisso.

E você, já tentou alguma vez praticar meditação? Como foi? Comente! Vamos adorar saber como foi a sua experiência!

 

 

PORQUE DEVE TER ORÇAMENTO FAMILIAR

 

 

 

Orçamento Familiar – quando o dinheiro atrapalha o relacionamento

DINEIRO

Quando construímos uma família, geralmente uma das partes deve ficar responsável por controlar o orçamento familiar. O melhor é sempre que o mais familiarizado com as contas fique com essa missão. Porém, ainda que um fique responsável pelas contas, as decisões de onde empregar o dinheiro devem ser tomadas em grupo. E é aí que os problemas começam.

 

Onde empregar o dinheiro?

Ele quer trocar de carro, ela está louca para reformar a cozinha. As crianças estão querendo computador novo. Um tanto complicado não é? E o problema maior começa quando o orçamento sai do controle e a família tem dividas. O orçamento familiar fica muito comprometido e em vez de questões sobre o que comprar, as brigas começam a surgir sobre o que pagar.

Orçamento Familiar – endividado

Quando a situação está caótica, a melhor coisa a fazer é sentar e tentar chegar a um consenso sem brigas. Vejam gastos que podem ser cortados. O responsável pelas contas deve levar em consideração que o que é supérfluo para ele, pode não ser para a outra pessoa! Na hora de tomar a decisão de qual gasto cortar, leve em consideração as necessidades de todos da casa! Isso será bom para evitar discussões desnecessárias!

Estabeleça prazos (reais) de quanto tempo a crise financeira de vocês vai durar. Assim todo mundo fica sabendo que as mudanças adotadas são apenas provisórias e tem um prazo para acabar. O que torna o período de recessão menos sofrido.

Quando acabar, lembre-se de que a família toda deve se portar de acordo com o orçamento familiar para não ter problemas financeiros novamente!

 

Orçamento Familiar – onde gastar

ORÇAMENTO FAMILIAR

Se vocês já estão estabilizados e as brigas surgem pois cada um quer fazer uma coisa com o dinheiro, está na hora de começar a planejar melhor os sonhos!

 

Mesmo que vocês tenham a quantia necessária para realizar o sonho de um dos membros da família, será que não é melhor economizar mais um pouco, dividir o dinheiro e realizar vários sonhos?

Ou então, porque não sentar e conversar sobre qual sonho vai agradar mais partes da família? Ou qual bem deve ser adquirido para o bem da maioria?

Independente de quem cuida do dinheiro, todas as decisões devem ser tomadas levando em consideração as necessidades de toda a família e não só de uma ou outra pessoa. Isso faz com que o relacionamento familiar seja saudável e sem brigas!

Orçamento Familiar  – Iniciando a vida a dois

ONDE GASTAR

Se vocês estão iniciando a vida a dois, pode ser que estejam com dúvidas sobre o que fazer com o dinheiro. Se devem juntar os recebimentos, pagar as contas e o que sobrar é dos dois, ou se devem cada um pagar uma parte das contas e ficar com o dinheiro para fazer o que bem entender.

Bom, vocês estão começando uma vida juntos e talvez ajustes sejam necessários ao longo do tempo. Mas vale ressaltar que a maioria dos economistas diz que a melhor opção é juntar todo o dinheiro, pagar as contas e o que sobrar deve ir para uma poupança para sonhos do casal e uma quantidade deve ser dada a cada um para fazer o que  bem entender. Essa opção é boa porque leva em consideração os sonhos do casal e também os sonhos individuais de cada um.

Mas, se vocês não estão preparados para dividir tudo assim, pode ser uma opção dividir as contas e cada um cuidar do seu. Lembrem-se de que cada um deve dar uma quantia mensal para realizar os sonhos do casal! Isso ajuda a manter a confiança em vocês, já que dessa forma vão continuar a sonhar juntos!

E lembrem-se: Mais importante do que dinheiro é o amor, e isso vocês já têm! Então, quando forem brigar por questões materiais, lembrem-se do que mais importa para vocês: a vida que vocês têm junto. Afinal, bens materiais podemos comprar outros. E para tudo na vida há uma solução. E quando podemos contar com nosso parceiro para encontrar essa solução, ela fica bem mais fácil.

Se você já passou por alguma dessas situações, comente conosco como foi! Vamos adorar saber sobre você! E se vocês está passando por alguma outra situação e precisa de conselhos, comente também, vamos adorar te ajuda.

 

 

 

COMO MELHORAR A RELAÇÃO PAIS E FILHOS

ralções com os filhos

 

COMO MELHORAR A RELAÇÃO PAIS E FILHOS. Colocar uma criança no mundo é uma tarefa fácil, difícil mesmo é prepara-la para o mundo lá fora. Com tantas tarefas no dia a dia dos pais, resta pouco tempo para se dedicar a quem realmente importa: os filhos.

 

E a sociedade vem cobrando cada vez mais que pais que trabalham fora também participem da vida de seus filhos, mas o segredo não é o tempo e sim a qualidade desse tempo! Siga nossas dicas e veja como é fácil manter uma relação saudável com as crianças.

Vamos lá?! O SEGREDO É O TEMPO DE QUALIDADE Os pais podem passar o dia todo em casa com os filhos, mas se não interagem com eles, é quase indiferente essa relação pai e filho, ou mãe e filho. Sem estres, mamães que passam o dia todo em casa e estão sempre correndo de um lado para o outro para manter a casa sempre linda e arrumada, e acabam exaustas no final do dia e quando se dão conta não passaram um minuto do dia brincando com seus filhos.

O segredo é fixar na cabeça a realidade de que a criança só será criança uma vez na vida, e o tempo passa tão depressa que quando nos damos contas eles já saíram de casa. Então o ideal é organizar uma rotina das tarefas de casa e separar um bom tempo para se dedicar às brincadeiras e diálogo com seu filho, que é o que vai fazer toda a diferença quando eles forem adolescentes e adultos.

Aproveite as tarefas simples de casa para interagir com as crianças, lavar o quintal, tirar o pó dos móveis, coloque-os para realizar junto com você e assim eles se sentirão importantes e presentes nas suas vidas.

Um hábito que está sendo abandonado pelas famílias e que deve ser resgatado é a refeição em família, um momento de distração e união, ótimo momento para colocar a conversa em dia. BRINCADEIRAS EM FAMÍLIA É UMA FORMA DE RELACIONAMENTO

brincadeira com os filhos

 

Se você trabalha fora e só tem a noite para ficar com seus filhos, o ideal é separar um momento da noite para ficar com eles, jogos de tabuleiro, e outras brincadeiras em família ajudam a estar resgatar o momento em família e a criar laços.

 

Conte histórias antes de dormir, ou então converse com os filhos sobre como foi o dia na escola, olhe os cadernos, procure sempre mostrar a eles que estão preocupados e se importam com a rotina deles.

Para os pais, chegar em casa depois de um dia cansativo de trabalho e jogar bola com as crianças ajuda a extravasar e a manter o contato e relação pai e filho. Se vocês têm mais de um filho, lembrem-se que cada um é cada um. Cada filho tem uma necessidade diferente e vocês devem estar atentos a isso.

Para um filho pode ser que passar duas horas com a mãe é o suficiente para manter uma relação, e para o outro passar cinco horas não basta para abastecer essa relação.

Então cabe aos pais se atentarem a essa necessidade de cada filho. Lembre-se sempre que os filhos se adaptam com as rotinas de acordo com a necessidade da família, muitos pais ficam preocupados quando a mãe, por exemplo, precisa retornar ao trabalho.

O medo de deixar de suprir as necessidades do filho é uma realidade, mas tenham calma, eles são adaptáveis! Na hora de se dedicar aos seus filhos, o tempo de qualidade é o diferencial para manter a relação saudável e de confiança entre vocês.

Muitas dúvidas e medos surgem quando o assunto é relação pais e filhos, mas uma coisa é certa, se a família é unida não tem o que temer! E você, como tem conciliado os cuidados da casa, trabalho e cuidado com os filhos? Comente! Vamos adorar saber a sua história.

 

COMO CONSERTAR UM RELACIONAMENTO A BEIRA DO PRECIPÍCIO

RELACIONAMENTO AFETIVO Como consertar um relacionamento a beira do precipício. Algumas vezes nos vemos em algumas situações onde tudo o que queremos fazer é sair correndo. Parece que não há outra opção. Todas as cartas foram dadas, jogadas. O casamento está longe de ser o que você esperava e você já não tem tanta certeza de que quer continuar com isso.

Você olha para o seu marido e não consegue mais enxergar uma vida feliz juntos. Mas ao mesmo tempo, você não está pronta para “largar o osso”, você queria muito conseguir olhar para ele e enxergar a pessoa com quem se casou. Você gostaria de poder reviver aqueles momentos felizes, não é? Nós vamos te ajudar! Verificando o seu comportamento

Muitas vezes ficamos nos concentrando no defeito que queremos que nosso parceiro mude, mas não conseguimos parar para pensar nas nossas atitudes. Se ele é imaturo, será que você não age de forma a incentivar esse tipo de comportamento dele? Se ele não te ajuda nos afazeres domésticos, será que não é porque você não dá espaço para ele ajudar, ou então critica toda vez que ele faz algo?

Veja os seus atos e tente muda-los! Se ele é imaturo, tente dar algumas responsabilidades para ele e não faça, espere ele cumprir! Se ele não te ajuda com os afazeres, converse sobre isso. Deixe claro que você está sobrecarregada e que precisa de ajuda. Pergunte com o que ele poderia te ajudar, com o que ele gostaria de se comprometer. Ele pode lavar a louça por exemplo, mas lembre-se de que você não pode lavar!

Mesmo que ele largue a louça na pia, deixe lá. Se é obrigação dele, é ele que tem que fazer, não faça por ele! Se não não vai adiantar nada. Mude primeiro!

QUEM DEVE MUDAR   Se você está sentindo que vocês estão afastados, distantes, que está faltando carinho, atenção, etc, porque não mudar você? Em vez de cobrar ele todas as vezes, porque não dar o que está faltando? Quando ele chegar em casa do serviço, dê um tempo para que ele se ambiente no novo local.

Nada de sair falando feito uma matraca. Espere algum tempo. Espere até mesmo para perguntar como foi o dia dele. Dê a ele 20 minutos, meia hora para se ambientar e então pergunte sobre ele. Pergunte como foi o dia dele, se ocorreu tudo bem no trabalho.

Depois disso, sente ao lado dele e conte sobre o seu dia. Conte o que aconteceu de bom, o que te frustrou… Mas não jogue tudo sobre ele, apenas conte. Converse. Você também pode programar uma noite juntos! Você pode escolher um filme para assistirem juntinhos, ou pode fazer um jantar com algo que ele goste.

E para resultados ainda melhores, uma tudo: converse, faça a comida predileta, assista um filme, namore! Dê o primeiro passo. Muitas vezes nos perdemos criticando o nosso parceiro e não pensamos nas nossas atitudes. Será que não é melhor perdoar, esquecer e agradar?

Quem se importa com quem deu o primeiro passo se os resultados são positivos? Dê o primeiro passo e observe o que acontece! Mas não queria resultados imediatos! Seu relacionamento não ficou desse jeito do dia para noite, então não tente arruma-lo do dia para noite também!

Dê tempo ao tempo, mas continue fazendo sua parte. Seu marido vai ver seus esforços e vai mudar também, tenho certeza! Se nada der resultados, talvez seja hora de ter uma boa conversa! Afinal, relacionamento nenhum é feito de uma única pessoa!

Mostre atitudes, mostre que você está disposta a mudar pelo bem do relacionamento de vocês dois, mas se a longo prazo não surtir efeito, procure seu marido e tenha uma boa conversa com ele! Está na hora de resolverem as coisas como os adultos que vocês dois são! E você, já conseguiu salvar seu relacionamento? Conte para gente, comente! Vai ser um prazer ouvir sua história!

 

COMO ENSINAR FINANÇAS AO SEUS FILHOS

COMO ENSINAR FINAÇAS AO SEU FILHO
FINANÇAS PARA OS FILHOS

Poucos pais se atentam sobre como é importante educar os filhos financeiramente. E esse ensinamento deve partir da família.

Pode parecer uma tarefa complicada, mas ensinar as crianças a administrar o dinheiro é uma tarefa fácil e o exemplo dos pais é o diferencial para esse aprendizado.

Hoje vamos te dar dicas de como colocar as crianças no mundo das finanças com dicas práticas e com situações do dia a dia. Vamos lá?!

CASAIS QUE FALAM SOBRE PLANEJAMENTO FINANCEIRO, TÊM CRIANÇAS MAIS SEGURAS.

Os pais devem desde cedo falar abertamente aos filhos como ganham seu dinheiro e quais são suas prioridades financeiras, e a partir daí ensinar onde o dinheiro é aplicado.

 

Levar as crianças junto com vocês quando forem efetuar o pagamento de contas como água, luz, vai ensinar as crianças a reconhecer o esforço para administrar o dinheiro e mais rápido irão aprender a dar valor ao dinheiro, e também vão aprender que é preciso trabalhar, planejar os gastos para ter sucesso na administração financeira.

 

Levar as crianças ao mercado também é uma ótima opção para ensiná-los sobre economia doméstica. Mostre a eles a importância de pesquisar os preços e que se escolhem os itens mais baratos podem levar mais produtos para casa.

 

Estipular tarefas simples no dia a dia como ir a padaria comprar um pão, ou ir á banca comprar o jornal, ensina as crianças a terem noção de valor e troco.

 

ENSINAR A CRIANÇA A POUPAR DINHEIRO E A MESADA É UMA ÓTIMA OPÇÃO.

ENSINAR FINANÇAS

A mesada ainda é a maneira mais famosa e mais usada para ensinar as crianças a ter um contato com o dinheiro, mas não basta apenas entregar o dinheiro a elas, é necessário que os pais ensinem como administrar.

 

Os pais podem, por exemplo, ensinar as crianças a comprar o lanche na escola e até a poupar o dinheiro para comprar um brinquedo no final do ano.

 

É necessário sempre auxiliar as crianças, explicando a diferença entre o que é necessário comprar, o desejo de comprar algo e ensinar a importância de poupar o dinheiro.

Também é importante não liberar mesadas adicionais. Muitas vezes a criança acaba pedindo para os pais inteirarem o valor necessário para comprar determinado produto. Não faça isso, pois dessa forma você estará ensinando a ele que ele sempre pode recorrer a métodos fáceis de ter o que quer. Explique para a criança que ela poderá comprar assim que conseguir juntar o dinheiro.

 

Caso ela queira algo que vá demorar muito para juntar o dinheiro, incentive-a a ajudar nos afazeres domésticos e aí sim dê pequenas bonificações em dinheiro pelo trabalho feito. Nesse momento, lembre-se de instruí-lo a guardar o dinheiro para comprar o brinquedo tão desejado.

 

Dizer não nunca é fácil para os pais, mas é uma ótima forma de preparar os filhos para aceitar as negações que eles terão que lidar durante a vida adulta.

 

Pais que queiram gratificar os filhos pelo bom empenho escolar ou bom empenho nas tarefas que realiza em casa devem dar algo que eles desejam e não algo que a criança exige, assim não terá problemas com troca de valores que acontece quando a criança deixa de realizar suas tarefas com a desculpa de que não está sendo bem “remunerada”.

 

A dificuldade financeira está presente em várias famílias e ela também deve ser falada abertamente a crianças, embora os pais tentem proteger as crianças desse problema, é importante que elas saibam da situação, mesmo que superficialmente.

 

Outro fator importante é o casal estar em comum acordo sobre como irão incentivar o filho a lidar com a administração e responsabilidade financeira. Caso não seja de comum acordo, isso pode causar conflitos entre os casais e isso pode levar a criança a se “aproveitar” da situação.

 

Para não terem que voltar atrás da decisão que tomaram, o ideal é os pais discutirem sobre o assunto e estarem certos sobre os benefícios que a educação financeira trará a criança.

 

E você, já está ensinando seus filhos a cuidar do dinheiro? Como tem feito isso? Tem tido bons resultados? Comente, vamos adorar saber a sua opinião!

PREPARANDO SEU FILHO PARA O 1º DIA NA ESCOLA

COMO PREPARAR SEU FILHO PARA O PRIMEIRO DIA DE AULA

VOLTA A ESCOLA 1

As crianças estão crescendo e é difícil admitir isso. Muitas vezes quem tem que cortar o cordão umbilical somos nós, os pais.. Achamos que eles são pequenos e despreparados para a vida longe dos nossos olhos, mas o que não sabemos é que eles já nasceram preparados e cheios de vontades para conhecer e conquistar o mundo lá fora.

De uma forma prática, vamos te ajudar a lidar com esse grande dia que é o primeiro dia de aula do seu filho e você vai perceber que quem está complicando tudo é você! Está preparado?!  Aqui vamos te ajudar!

Confiança é o segredo!

As crianças nascem despreparadas para o mundo, mas desde o nascimento a confiança e segurança que você passa para seus filhos, são fundamentais para o crescimento físico e emocional da criança. Então porque em um momento de incentivar a criança a ida para a escola, você vai complicar?!

 

Uma coisa é certa, o conversar naturalmente com o filho sobre a escola fará a diferença para incentiva-lo a frequentar as aulas. Falar com ele sobre os novos amigos, sobre o quanto ele vai aprender e crescer vai fazer com que ele se sinta mais motivado e assim terá vontade de ir para a escola.

Leva-lo as compras do material escolar, mochila, caderno, vai ajudar no processo de adaptação e a se familiarizar com a rotina escolar. Faça tudo junto com a criança, assim irá aguçar o interesse em conhecer e permanecer na escola.

Muitas vezes a insegurança parte dos pais, e se você está inseguro, conhecer a escola antes de matricular seu filho, pode ajudar a te deixar mais seguros quanto à escola e adaptação da criança. Converse com a direção da escola, com amigos e vizinhos que tem os filhos matriculados no mesmo local também vai te ajudar nesse processo de segurança emocional.

Preparar a criança para o período de adaptação também é se preparar para a vida escolar do filho. Muitas vezes achamos que esse período é importante somente para a criança, mas também tem grande importância para os pais, pois, assim vocês verão que estão fazendo tempestade em copo d’água e que os filhos já nasceram preparados para o mundo lá fora.

Sem chororô! Antes de levar o filho a escola, sente e converse com ele, explique que será um momento que ele vai ter para brincar, aprender a escrever e a estudar e vocês, mãe e pai, estarão em casa esperando por ele e irão busca-lo assim que terminar o período escolar.

VOLTA A AULA 2

Nos primeiros dias a criança fica agitada e emotiva com o fato de estar vendo seu próprio crescimento e capacidade de aprender e interagir com outras crianças, procure manter o diálogo e se seu filho não quiser dividir a experiência de como foi seu dia, não se assuste, é normal eles se fecharem. Por isso é importante manter uma relação com os professores, pois eles são essenciais na hora de passar informações que às vezes as crianças não querem dividir.

Não se atrase! os atrasos podem passar para a criança a sensação de estar sendo abandonado, e aí as próximas idas á escola serão regadas de choros e pedidos para ir para casa. Procure chegar antes do horário de saída.

Esperar na porta da sala de aula e deixa-lo perceber e ver que vocês, pais, estão lá, é um alívio para a criança.

A participação do pai também é importante. Conversem e se possível, tentem alternar entre si para levar ou buscar o filho na escola, isso manterá laços de confiança em ambos os pais, e os dois serão participativos na vida escolar da criança.

Você já teve essa experiência com seu filho? Comente, conte como foi! Tenho certeza que milhares de mães e pais querem saber a sua experiência no assunto!

 

 

 

 

 

 

07 DICAS PARA MANTER SEU RELACIONAMENTO FELIZ

07 dicas para manter seu relacionamento feliz CASAL

 

Todo mundo que tem um relacionamento de longo prazo sabe que com o passar dos anos as coisas vão deixando de ser como eram antes… A gente acaba se distanciando do parceiro e aquele encanto inicial se desfaz!

Chegamos a pensar se realmente estamos no caminho certo e se vale a pena continuar em um relacionamento que talvez não seja mais tão interessante quanto era no começo! Mas, saiba que para ter um relacionamento feliz só é preciso seguir alguns passos e manter a chama acesa!

 

Passo 01 do relacionamento feliz: Sempre paquere! Pode parecer um pouco estranho no inicio, mas manter-se paquerando seu par traz grandes resultados… Estamos falando em manter a chama acesa, e quando pensamos no começo, o que mais fazíamos?

Paquerávamos, então porque não continuar com isso ao longo dos anos? Elogie sem motivos, já é um grande passo!   Passo 02 do relacionamento feliz: Sempre olhe o lado bom!

Nós temos que nos focar nas coisas boas. Claro que seu companheiro não tem só coisas boas, afinal ninguém é perfeito, mas se você se mantiver focado nas qualidades em vez de nos defeitos, tenho certeza de que a convivência de vocês será muito mais agradável e prazerosa.

Passo 03 do relacionamento feliz: Seu trabalho não é “arrumar” o seu parceiro Em vez de ficar tentando mudar cada característica dele (a) que você não gosta, porque não aceitar que aquilo faz parte dele(a) e lidar com isso?

Pode ser que ele não te ajude com os afazeres domésticos, mas seja um ótimo pai! Já ela pode não saber fazer um bolo, mas o jeitinho e carinho que ela tem com você compensa! Aceite os defeitos como parte de quem ele (a) é e lide com isso, sem ficar criticando o tempo todo.

Passo 04 do relacionamento feliz: Permita que ele sinta-se como quiser… Muitas vezes nosso parceiro está triste ou está bravo e nós queremos sair de perto, não queremos nos responsabilizar por isso.

Te garanto que se em vez de você sair correndo você se mostrar prestativo e mostrar que está ali para ajuda-lo(a), para ouvir e apoiar, ele (a) se sentirá muito melhor. Você não precisa fugir. Vocês estão em um relacionamento para isso, para se apoiarem mutuamente.

Passo 05 do relacionamento feliz: Nunca culpe o outro pelos seus sentimentos Você deve ser responsável pelo que você sente. Aquela história de que devemos nos bastar, de que devemos ser inteiros antes de encontrar alguém é a mais pura verdade. Se você está feliz, triste ou com raiva, a culpa não é do seu parceiro, é inteiramente sua. Lide com os seus sentimentos.

 

Passo 06 do relacionamento feliz: esteja presente E não estamos falando de presença física, mas sim de fazer algo juntos, de dar atenção, carinho, de realmente ouvir e prestar atenção. Em um mundo onde vivemos conectados, com os celulares na mão, as vezes é preciso respirar um pouco, deixar a internet e o celular de lado e ir cuidar do que realmente importa: quem está do nosso lado

. Que tal você terminar de ler esse artigo e ir dar um pouco de atenção para o seu parceiro? Vá até ele e realmente converse, olhando nos olhos, com a tv desligada, sem estar fazendo nada além de prestar atenção nele. Tenho certeza de que fará toda a diferença no relacionamento de vocês.

 

CASAL FELIZ 2

 

Passo 07 do relacionamento feliz: 

 

Se você é homem, lembre-se de que sua mulher pode não estar tão sexualmente disponível como você. Se você quer ter uma noite incrível, lembre-se de mostrar a ela durante o dia que ela pode confiar plenamente em você! Encha-a de carinho e de frases amorosas (e sinceras) durante o dia e prepare-se para uma noite incrível.

Já se você é mulher, tenho certeza que seu parceiro adorará qualquer surpresa que você fizer para ele. Mas, se você não está muito no clima, converse com ele sobre isso e lembre-o como te conquistar.

Ele já fez isso uma vez, tenho certeza de que fazer mais uma será moleza!   Agora você já sabe várias dicas de como manter seu relacionamento saudável e feliz! Desligue o computador e vá ficar com quem você ama, afinal, é isso que importa! E se você tem mais alguma dica, escreva nos comentários, vamos adorar saber sua opinião!

 

O QUE É SER UM VICENTINO

 Viajantes

SSVP- SOCIEDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO

Fundada em Paris

 Há 181 anos, Ozanam e amigos fundavam a  Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP), isso só foi possível graças a um gesto de solidariedade praticado por Antônio Frederico Ozanam e seus amigos há 181 anos. Em 23 de abril de 1833, os jovens levaram à casa de um homem pobre um pouco de lenha para que acendesse o fogo e preparasse uma sopa de batatas. Esta foi a primeira visita praticada.

Naquela época, os amigos se uniram para a fundação das Conferências de Caridade, denominadas atualmente de Conferências Vicentinas, ao serem questionados por vários outros jovens sobre a efetividade da fé católica. A ação de caridade inspirou e continua a inspirar homens, mulheres, jovens e crianças em todo o mundo.

Os vicentinos fazem da SSVP, uma das instituições mais respeitadas. O Papa Gregório XVI aprovou o Estatuto da Sociedade de São Vicente de Paulo com dois breves: o de 10/01/1845 e o de 12/08/1845. E concedeu, ainda, as devidas indulgências próprias com “uma associação de natureza eclesial, mas com caráter leigo, a serviço da Igreja e da Sociedade” (Vicentiens aujourd´hi ― Animation Vicentienne, n. 79/80, p. 48; e Roezniki Wincentynskie, n. 1/2003, p. 118).O atual Papa Francisco também foi um entusiasta desse movimento quando trabalhou ao lado de confrades e consocias nas periferias argentinas.

Ao criar a primeira conferência, na França, Ozanam mostrou a importância da caridade na vida das pessoas que vivem à margem da sociedade. Prova disso é que os vicentinos estão atualmente em 148 países, com mais ou menos 750.000 membros, fazendo visitas semanais às famílias pobres e oferecendo ajuda tanto material como espiritual, que é o efetivo objetivo da SSVP, ou seja, evangelizar. O Brasil é hoje o país que tem mais vicentinos no mundo: somos 250.000 homens, mulheres, jovens e crianças. Temos também abrigos e asilos para idosas e idosos em todo o Brasil. 

Viajantes

Procure uma paróquia e conheça o trabalho dos vicentinos!

As Conferências Vicentinas são formadas por um grupo de leigos católicos e voluntários, que junto com a Igreja Católica e os padres ajudam os mais necessitados das nossas comunidades.

O alimento que levamos aos pobres é a chave para entrarmos em suas casas, levarmos a palavra de evangelização, plantarmos a semente do amor de Jesus Cristo e também vermos a real necessidade de cada família.

Nossa sociedade vive de doações das pessoas da comunidade, de benfeitores que colaboram mensalmente com dinheiro, alimentos, roupas, sapatos, remédios, material escolar etc.

Conheça nosso trabalho vicentino numa paróquia perto de você! Sempre há uma conferência vicentina por perto, onde você pode fazer uma visita, junto com os confrades e consocias assim chamadas as mulheres vicentinas, à casa de assistidos.
Tenho várias histórias e curiosidades sobre situações que enfrentamos nas visitas às periferias, as quais pretendo contar neste blog. Aliás, esta semana já estarei contando algumas delas, basta seguir o blog que você irá conhecer um pouco de nosso trabalho no dia a dia de nossas conferências.
Meu nome é Luiz Antônio Alexandre de Oliveira. Vicentino há mais de 25 anos, sou responsável hoje por um conselho particular, com 10 conferências a este vinculadas, sendo que cada uma delas tem em média 08 vicentinos, que assiste cada uma delas 05 famílias, que por sua vez são todas ligada a uma Igreja Católica.

Curiosidade: Minas Gerais é o estado com o maior número de vicentinos.

 

A SSVP tem os seguintes Conselhos:
Conselho internacional em Paris França
Conselho Nacional em cada Pais
Conselhos Metropolitanos
Conselhos centrais
Conselhos Particulares-
conferências

Livro – tema vicentino
Adquira o livro sobre o tema vicentino para 2016!
Pedidos:   mizaelpoggioli@uol.com.br
Valor: R$12 (mais taxa de remessa)
Livro – tema vicentino

Avise o padre Mizael que comprou por aqui pelo blog

Vícios em jogos já arruinaram famílias inteiras

Vícios em jogos já arruinaram famílias inteiras

 

Todo tipo de vício é uma situação complicada, o alcoolismo, o tabagismo, são coisas difíceis de livrar, e com viciado em jogos não é diferente, ele não consegue se controlar e isso vem destruindo famílias inteiras através dos anos, levando algumas pessoas a perderem tudo em apostas e levando esses indivíduos a depressão profunda, prejudicando a convivência com familiares, amigos e até mesmo atrapalhando seu lado profissional.

 jogos

Todo tipo de vício é uma situação complicada, o alcoolismo, o tabagismo, são coisas difíceis de livrar, e com viciado em jogos não é diferente, ele não consegue se contentar.

 

Jogadores compulsivos – Histórias de dor e sofrimento

Aceitar que é um viciado em jogos não é fácil, pois o jogador sempre tende a pensar que acertará a próxima mão, mas a coisa é bem mais complexa, ele não tem o autocontrole de parar quando se esta perdendo e continua a apostar, geralmente em casas de apostas a mesa nunca perde, são lugares com esquemas para que o apostador só perca, seja em jogos de baralho, ou de roleta, a tendência sempre é a casa ganhar e o apostador sempre acha que na próxima mão terá mais sorte nos jogos, mas não é o que acontece e algumas vezes chega a perder uma fortuna nessas apostas, alguns chegam a perder tudo, casa, carro, o que leva a um ponto desesperador.

Existem fatos relatados de que o apostador já perdeu cerca de 8 mil reais em uma dessas apostas, em grupos de apoio essa pessoa disse que tinha um bom salário, que era funcionário público e se viciou em maquinas caça níquéis e chegou ao extremo de perder o montante sem mesmo perceber que estava gastando tudo isso, o que o levou a procurar ajuda.

Uma mulher chegou a tentar envenenar o marido para conseguir mais dinheiro para apostar em jogos de azar, outro quase perdeu o casamento por causa de jogos, toda semana comprava cerca de 800 a 1000 cartões da loteria federal.

As pessoas viciadas em jogos são grandes contadores de histórias, quem está viciado é capaz de inventar todo tipo de pretexto para conseguir dinheiro para suprir seu vicio.

Esses fatos são relatados em um grupo de apoio chamado Jogadores Anônimos em Florianópolis, onde viciados em jogos se reúnem semanalmente para desabafar suas angustias e procurar um apoio no próximo.

Um dos casos mais atuais e não menos perigoso é o vício em jogos eletrônicos. Com a modernidade e a era da internet fica cada dia mais difícil se livrar de convites para esses jogos.

São crianças e adultos que ficam horas grudados em frente aos computadores e vídeo games modernos em campeonatos online, e é uma luta diária para os viciados nessas novas modalidades de jogos, alguns dizem que até excluem os jogos, deletam, mas logo voltam a reinstalar, pois a angústia e a vontade de jogar é maior.

No caso desses jogos modernos o indicado é ficar de olho em seus filhos, crianças ou adolescentes, impor limites, horários, pois alguns até mesmo perdem a concentração na escola levando a notas baixas e até mesmo reprovação por causa desse vício.

Como em todo outro tipo de vício, o apoio da família é fundamental para o viciado em jogos, é necessário que se entenda o problema e procure ajuda, seja em grupo de jogadores anônimos, psicoterapia, grupo de orações, a família tem que estar ao lado do individuo e ajudá-lo a resistir as tentações.

Não é uma tarefa fácil, mas se essa pessoa estiver sozinha é ainda mais complicado, muitas vezes o viciado em jogos não se dá conta de seu vício, e quando dá por si já é tarde demais, perdeu todos os seus bens matérias e os mais preciosos da sua vida que é o amor de seus familiares.

Se você conhece alguém com esse problema ajude, o vício em jogos é muito perigoso e traz um grande sofrimento a todos.

 

Você gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante para nós!

 

Porque respeitar o espaço do próximo é tão difícil

Porque respeitar o espaço do próximo é tão difícil

 

Respeitar o próximo é uma tarefa difícil, conviver com as diferenças, com o jeito de cada um ser exige paciência, compaixão e amor ao próximo. Cada pessoa tem uma maneira de ser, de agir e viver, não pode cobrar dos outros atitudes que eles não podem dar, é difícil viver em sociedade com pessoas singulares e tão diferente de nós, mas é necessário respeitar a cada um do jeito que é.

Para aceitarmos e respeitar o próximo exatamente como ele é, é necessário uma maturidade espiritual, agir respeitando todas as diferenças é o resultado de nossa evolução. É saber dar e receber, é não julgar, é reconhecer a importância do outro e ser consciente de tudo que fazemos tem suas conseqüências tanto para o bem quanto para o mal.

Respeitar as diferenças é preciso!

respeitar

Por mais que as idéias sejam diferentes é necessário ter a humildade de ouvir o ponto de vista alheio, respeitar seu espaço, suas opiniões. Vivemos hoje uma época onde o respeito quase não é utilizado, a máxima de seu direito termina quando começa o meu foi deixada de lado, e estamos todos invadindo o espaço do outro, sem respeitar, sem pedir licença.

Existem pessoas que são mais introspectivas, que gostam de ficar sozinhas e para essas pessoas sempre existem aqueles amigos que ficam em cima, dizendo que tem que sair mais, que tem que se divertir.

Estamos em uma era egoísta, em que centramos em nós mesmos e esquecemos o outro, quando queremos algo nos achamos do direito de receber e esquecemos que o outro também tem suas vontades. Isso acontece muito em relacionamentos amorosos, relações de amizades e até mesmo no profissional, quando sempre um acaba invadindo o espaço do outro e algumas vezes o outro consente para evitar brigas maiores.

Entenda o que significa invadidos e invasores em uma relação

respeitar Existem dois lados da moeda nessas relações, os invasivos e os invadidos.

Os invasivos são geralmente pessoas egoístas, egocêntricas que pensam somente em seu bem estar, respeitar o próximo não está nem perto de seus objetivos, ele sempre quer tudo

do seu jeito, como uma criança mimada, por outro lado são pessoas que se sentem vazias, geralmente só tem a simpatia forçada das pessoas, geralmente por status e poder sobre os outros.

Os Invadidos são pessoas generosas, de bom coração, mas acabam se prejudicando com toda essa passividade, ser bom é diferente de ser burro, muitas vezes os invasores se aproveitam de pessoas assim, não respeitam, invadem seus espaços, humilham, força que essas pessoas façam seus trabalhos.

Limite é respeito, temos que saber que o outro também tem seus direitos, e respeitar é o mínimo que temos que fazer.

E nossa sociedade nos mostra todos os dias a falta de respeito pelo próximo, isso se aplica até mesmo nos comandantes de nosso país, que mostram a falta de respeito pela sua população, somos constantemente forçados com obrigações, impostos e nos deparamos com injustiças.

Precisamos nos controlar para não invadir o espaço do outro e acabarmos magoando e perdendo relacionamentos com pessoas queridas, diferenças de opiniões, de gostos, de visões sobre certos fatos da vida e é isso que faz tudo ficar mais democrático, o que seria do azul se todos gostassem do amarelo?

Respeitar as diferenças e o espaço do outro é algo que só nos acrescenta, nos faz sermos melhores, não desabona em nada, as vezes deixar o orgulho de lado, mesmo não concordando como o outro pensa ou age é ser evoluído, é ter muito amor e compreensão e isso nos torna pessoas melhores, em paz com os que nos cercam e com nós mesmos.

Respeitar os limites alheios é um bom caminho para se viver melhor! Você gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante para nós!