Aceitar as diferenças entre colegas de trabalho pode ser mais fácil do que você imagina

Aceitar as diferenças entre colegas de trabalho pode ser mais fácil do que você imagina

Toda convivência em grupo é complicada, é necessário aceitar as diferenças para que se transforme em um ambiente saudável e bom para todos, no ambiente profissional não é diferente, é preciso respeitar o espaço e as opiniões alheias, e essa aceitação dos fatos pode transformar a rotina com seus colegas de trabalho bem mais fácil.

Regras para uma boa convivência no trabalho

aceitar-a- diferenças São as pequenas atitudes que você coloca em prática diariamente que pode fazer toda a diferença quando se vive em grupo, o primeiro passo é aceitar as diferenças de personalidades, entender que ninguém é igual a ninguém, que cada um desenvolve uma capacidade especifica, talento especifico e um jeito próprio de lidar com os problemas. Seja positivo, procure sempre os melhores pontos de uma situação, evite reclamações desnecessárias, tente sempre ajudar com novas ideias e soluções. Esteja sempre disponível e disposto a ajudar o colega que precisa de você, mesmo que não consiga de um apoio moral, faça o que tiver ao seu alcance. Seja pontual em seus compromissos, isso demonstra respeito e competência, e não dará margem para falatórios e fofocas mantendo assim o bom relacionamento. Ouça mais e fale menos, leve ao pé da letra o ditado que diz “falar é prata, calar é ouro”, principalmente em momentos de tensão, e quando o outro estiver nervoso, tente se manter calmo e sem conversas e ofensas desnecessárias. Participe dos trabalhos em grupos, interaja com seus colegas de trabalho, colabore com ideias inovadoras que farão bem para o grupo todo. Coloque em sua cabeça que todos somos diferentes, que temos dias de bom humor, outros não, tem dias que precisamos ficar só, e existem pessoas com personalidades diferentes da nossa, existem os mais tímidos, os falantes, os estressados é necessário entender e aceitar as diferenças, saber o que agrada e não agrada cada um e evitar confrontos. Procure sempre exercer as regras das boas maneiras, bom dia, boa tarde, obrigado, com licença, são coisas básicas, mas que as vezes deixamos de fazer. Respeite seus colegas, não coloque apelidos ofensivos, como gordo, careca, barrigudo, isso são termos que não cabem em uma relação profissional, chame seu colega pelo nome, se precisar pedir-lhe algo use o famoso Por favor, você verá como a relação fica mais prazerosa.

Aceitar as diferenças e mudar positivamente!

aceitar-a- diferenças Aceitar as diferenças não significa mudar seu jeito de ser, significa ser maleável, aberto a novas oportunidades e opiniões. Fale sempre bem de seu trabalho, de seus colegas, da empresa, de seus superiores, se não está satisfeito peça para sair, falar mal do seu trabalho não pega bem e você poderá se queimar para oportunidades que virão depois. Não fale de problemas pessoais, evite misturar seus problemas pessoais com os profissionais, isso causa mal estar e dá ao outro o direito de se meter na sua vida. Mantenha seu local de trabalho limpo e organizado, sua mesa, suas instalações na empresa. Procure sempre levar um sorriso no rosto, seja simpático mesmo com problemas em casa, um sorriso e uma boa educação cabe em qualquer lugar, abre portas, garante boas amizades, boas convivências. Uma pessoa alto astral e simpática é querida por seus colegas de trabalho, evite puxar saco de superiores, faça seu trabalho de maneira honesta e correta, puxar saco sempre provoca a ira dos colegas. È possível sim ter um bom relacionamento no local de trabalho é só preciso aceitar as diferenças. E aceitar as diferenças não se deixar ser pisado, nem humilhado, aceitar as diferenças é entender que nem tudo poderá ser do jeito que desejamos que há momentos que devemos ceder. Você gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante para nós!

Dicas para melhorar o relacionamento entre pai e filho

Dicas para melhorar o relacionamento entre pai e filho

O relacionamento entre pai é filho é algo sagrado, o pai é o maior exemplo que um filho pode ter, e o pai tem que ensinar não só com palavras, mas também com gestos e ações no dia a dia, coisas boas, dar bons exemplos para que o filho não se perca na vida.

 

Uma questão de respeito

relacionamento-entre-pai-e-filho

Respeitar pai e mãe é o quarto mandamento das leis de Deus, mas o mundo moderno tem feito com que o respeito dos filhos pelos pais se perdesse, vivemos em uma geração em que os valores da família foram ficando ultrapassados e consequentemente, nos deparamos com muitos filhos achando que podem tudo e acabam que se dando mal na vida.

Você  gostará de ver este vídeo clique no link

http://osegredodeestarbem.com.br/limiteparaseufilho

O pai é o espelho do filho e ele é uma peça chave no relacionamento entre pai e filho, se o pai não dá o respeito, sem tem uma conduta errada, se bebe, fuma ou não respeita sua família, não conseguira cobrar do filho boas maneiras e condutas.

A primeira dica é: Seja aquilo que você deseja que seu filho seja, o faça o que eu diga, mas não faça o que eu faço pode se tornar em uma verdadeira tragédia em relacionamento entre pai e filho, você precisa dar bons exemplos a serem seguidos, não só mandar e esperar que dê resultados.

Expresse seu amor, demonstre o quanto seu filho é importante para você, demonstre que mesmo em momentos que tem que chamar a atenção ou repreender que você está fazendo isso para o bem dele, que está zelando pelo seu bem estar, demonstrar amor, carinho e um bom diálogo é um ponto importante em um relacionamento entre pai e filho.

 

Melhorando o relacionamento entre pai e filho

relacionamento-entre-pai-e-filho

Mesmo com a correria diária, tire um tempo para estar com seu filho, ajude-o nas tarefas da escola, tire um tempo para brincar, converse, pergunte como foi seu dia, sabemos que é tudo muito corrido, que as vezes estamos cansados, mas essa pequena atitude vai te aproximar mais de seu filho e estreitar laços no relacionamento entre pai e filho.

Filhos também tem que fazer a sua parte para um bom relacionamento entre pai e filho, principalmente na adolescência e juventude, quando começam a querer fazer coisas por conta própria, sair sozinhos, nesse momento é fundamental saber ouvir seu pai e entender o ponto de vista dele, geralmente se eles pedem para não fazer algo, ou não deixa ir a algum lugar é por ter mais experiência e saber o que não é adequado para o filho naquele momento.

Acima de tudo respeite seu pai, honre-o, não precisa ser o filho perfeito, até porque os pais são compreensivos e entendem e convivem com nossos defeitos, mas faça tudo que estiver ao seu alcance para manter esse bom relacionamento entre pai e filho, chame-o para fazer alguns programas junto com você, assistir um filme, jogar uma partida de futebol, estreite os laços paternais, assim será mais fácil de compreender o que passa na cabeça dele.

Em um relacionamento entre pai e filho o mais importante é não se afastar, é procurar entender um ao outro, amar acima das dificuldades, procurar a harmonia e a paz no ambiente familiar, é ser a mão amiga quando é preciso, cada um cedendo um pouco, cada um fazendo sua parte pode ter certeza que essa relação será proveitosa, os pais serão exemplos a serem seguidos e os filhos adultos de caráter e sucesso pois se espelharam em seus pais.

Os principais ingredientes em um relacionamento entre pai e filho de sucesso, são o amor e o respeito.

Aqui você terá muitas respostas pode acreditar clique no link abaixo e verifique

http://osegredodeestarbem.com.br/limiteparaseufilho

Você gostou das nossas dicas? Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante para nós!

VAMOS DAR AS MÃOS SEMPRE

Os trigais da vida

 

Um pai de família adquiriu alguns alqueires de terra fértil, construiu sua casa no meio do terreno, preparou bem o solo e plantou um enorme trigal. A plantação, que era bem cuidada pela família, cresceu e se desenvolveu.

Certo dia, enquanto cuidava das lidas diárias do lar e preparava o almoço, a dona da casa percebeu que a criança de 2 anos de idade, que estava no terreiro brincando com as demais, havia sumido. Procurou-a em volta da casa e não a encontrou.

Seu marido, ao chegar para o almoço, ficou sabendo do ocorrido e imediatamente começou a procura-la desesperadamente, em meio ao trigal alto e fechado, que dificultava a visibilidade. Mas nada de encontrá-la.

Chegaram os vizinhos e se juntaram ao grupo, mas tudo em vão! A noite caiu e nem sinal da criança. Essa noite foi um pesadelo, pois a família não dormiu pensando na criança indefesa e que se encontrava desaparecida.

Logo ao amanhecer, reiniciaram a angustiante procura. Era choro e lamentos, mas não havia meios de encontrar a criança. Então, por volta de meio-dia, alguém propôs: “- vamos dar as mãos e fazer um arrastão de cima a baixo no trigal, porque se a criança estiver mesmo aqui, nós a encontraremos”. E assim fizeram. Esse ato deu certo, mas devido ao mau tempo a criança já estava morta. A mãe abraçando o filho sem vida, exclamou: “- Por que não demos as mãos antes?”.

 

Deem as mãos para não perder seus filhos nos trigais da vida!

Pais e mães, precisamos dar as mãos para não perder nossos filhos no “trigais” da vida, como por exemplo: o vício da bebida, do sexo e das drogas. Se fizermos isso, será mais difícil ocorrer algo assim com eles!

Cuidado com as intempéries da vida, é preciso arranjar tempo para os filhos, deixando de lado trabalho e todas as outras coisas para conversar e aconselhar os seus filhos. Assim, evitará usar o dinheiro que ganha para pagar uma clínica de recuperação a seu filho. Pois, por melhor que seja a pessoa que cuida de dele, falta o amor, o calor, o carinho, até a bronca, ou seja, a identidade do filho com os pais. E o mais importante, falta o cheiro da mãe.

Ensine a realidade da vida para seu filho, converse com ele sobre as desigualdades sociais, explique como são as coisas… Não importa se ele tem 2 anos ou mais, ele vai entender!

Cuide para que seu filho não deixe de sentir sua falta, de desejar ficar perto de você, de querer sair com você, pois isto pode ser sinal de que o trigal está ficando alto e dificultando a visão de seu filho.

Converse com seu filho sobre religião, diga-lhe que Deus é nosso criador e Senhor. Ensine a ele que Jesus morreu para nos salvar do pecado, ensine-o a amar, perdoar, a pedir perdão, a dizer por favor, com licença, obrigado, a ser gentil, a ser humilde. Isso é algo que só vai fazer bem a ele.

Porque:

  • Amar gera amor.
  • Perdoar gera perdão.
  • Ser humilde gera humildade.
  • Ser bom gera bondade.
  • Ser feliz gera felicidade.
  • Ser gentil gera gentileza.

Dar bom dia gera um sorriso, e mesmo que ache que isso é bobagem, a pessoa que recebe esse bom dia irá se sentir feliz, e consequentemente você também começará o seu dia mais alegre!

Então, tenha um BOMMMMMM DIA!!!